Pude ser.

Me embrulhei nessa maré de chamego.Quero doces,quero sorrisos.Deixei de escutar maldades,pra descascar verdades.Hoje,minha fé é amar.E nem ligo,como podem ignorar o meu silêncio em respeito.Só transcede,só transforma,me altera,me contorna.Quero só pregar o poder de respirar com o nariz,e de sorrir com a boca.Fiz minha casa no humano,no interno,no incompleto que me faz ser.Nada mais de empate,nada mais de maldade.Decorei meus olhos,e deixei fluir magia.Entra o movimento,sai o pensamento.Entra o caleidoscópio,sai a inércia.Entra o translúcido,sai o lúcido.Entra o sentir,sai o refletir.Nada mais de maldades.

Tudo o que há de ruim em mim,está chegando ao fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s