M.

De tudo dele eu tive,olhos,bocas,fios.E por um curvo espaço de tempo foi meu por completo.Foi constante,foi lembrança.E se tornou base,respiro,futuro.Conquistou me largando.Largou me olhando.Olhou me virando.Virou me chorando.Chorou me trazendo.E transformou meu corpo em mente.E minha mente em pó luzente.E só nos meus sonhos,o que mais me movia era poder ser,poder crescer,e surgir a partir de mim,o que era ele.Boicotei o que de fundo vinha,e o que de verdadeiro se traduzia.Misturei realidades,e me criei.Me fiz ser.

Demorou,mas aprendi,mas vi,e percebi.Que o fruto que hoje eu colhi,só não é doce porque não vem das minha raízes.Vem dos adubos,vem das idéais,vem da terra que também nunca foi minha.E onde por mais real que me pareça,é surpresa pra outras árvores.E as novas folhas que caem e me revelam são tão mais fortes,tão grandes,tão mais minhas.E é isso que me traveste,sudeste.

Ele foi semente,foi parente,foi potente,foi urgente,foi demente,

foi ausente somente.

Anúncios

3 comentários sobre “M.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s