T.

Enquanto esperava pra ver os olhos da cidade se abrirem,sentiu seu café mal cumprido descer mais doce que o permitido pra noites como aquela e se incomodou com a falta da dor.Desperdiçou alguns goles ponderando se o tal do arrependimento lhe atingiria,e acabou por engolir junto à madrugada,o que restava da escolha na garganta.Recolheu as frases e os guardanapos,pagou a conta,e se deu conta do regalo da solidão.

-Partiu com o vento no peito por sentir que indesejavelmente,dominara a manhã e abandonava a indulgência.

Anúncios

Um comentário sobre “T.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s